domingo, 28 de agosto de 2011

Rabiscando Horizontes


Arte: © Gabriel Pacheco

Indecisa. Achei que tivesse virado um fantasma nas últimas semanas. Tinha medo de fechar os olhos e não te encontrar mais. Passei a noite em claro acendendo e apagando a luz do abajur, vendo a caneta se virar de um lado para o outro com simulada displicência. Sobre a escrivaninha, uma fila de rabiscos que dobravam os quarteirões, tentando decifrar um fio de voz que parecia vindo de uma cisterna abissal. Como é difícil calar a voz de dentro. Mas não consigo me arrepender das decisões que tomei em relação ao amor. Elas me levaram até você. Às vezes fico tateando o escuro, à procura de palavras que se derramam pelos cantos da boca como uma nascente de cobre líquido. Não existem. Tenho medo de me calar e as palavras acabarem morrendo em meus lábios, esfarinhando-se em sopros de sombra inclinados. Há paixões que honram quem as inspira. Quando voltar, a gente podia se ver no mar. Naquele tom azul celeste que você tanto gosta. Mergulho no passado, recordando-me do naufrágio de nossas vidas. Nado contra a maré, que me leva insistentemente para o lugar onde havíamos estado. Naquele mesmo mar de esperanças que refluem dia após dia, afastando-nos do ponto final. O coração é a única coisa que nos une. Cada batida é uma martelada surda que lança nos ares uma poeira reluzente de lapidação de esmeraldas. E para onde quer que eu vá o pó colorido das boas lembranças que conservo de nós dois, rebrilha. Vou indo, amor. Preciso terminar a sua estátua. Não quero acordar amanhã e pensar em você como se nunca tivesse existido. Vou imortalizá-lo em mim para que nada mais possa nos separar. Esta ausência é só um pesadelo amor, vou estar aqui quando você acordar. Tem dias, que meus olhos escurecem como se não tivessem fundo. Dói. Mas recobro a serenidade e descubro que dor é a única certeza de que este amor ainda está vivo. E nós, só estamos aqui para possibilitar.



P.S.: Eu te amo, amor. Em agosto, te amarei ainda mais.


Para sempre,


13 comentários:

  1. Imaginem uma forma de expressão artística baseada na palavra, essa é a Pipa, de fato seus versos são fortes, vibrantes, e controem o clima
    de encantamento poético.

    Na vida da Pipa a paixão quis sangue e corações partidos. E desde então viaja pela galáxia de mochila nas costas e seu Toráh.

    ResponderExcluir
  2. Leo Macedo,

    Você acabou de fazer um talhe na madeira cinzelada de minha memória. Uma nuvem vermelho - escarlate está se espalhando como sangue derramado pela testa. O bisturi-palavra me recorda. A tarde está se esvaindo em lágrimas. Turvas, escuras e supersticiosas.

    De companheiros, o pássaro azul-marinho para quem dediquei este texto, hoje é apenas um estrangeiro.


    Permita-me abaixar os olhos Leo. É que um mar de sentimentos corre-me por dentro. Jorro de águas salgadas. Ondas sucessivas. Peso. Afogamento.


    Um abraço emocionado.

    ResponderExcluir
  3. Nunca li um texto tão profundo. E de certo modo, lembrou-me alguns de meus dias

    Beijos

    Maya Quaresma
    http://www.sobaluzdalua.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Que texto maravilhoso! Tão intenso e suave!


    "Quando voltar, a gente podia se ver no mar. Naquele tom azul celeste que você tanto gosta."

    A gente bem que podia.

    Amei imensamente!

    um beeijo*

    ResponderExcluir
  5. Os agostos são propícios para o AMOR>
    Que delícia de texto! Adorei!
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Oi, achei lindo esse blog aqui.

    Belas palavras Lidia.

    Beijo a todos,lindo resto de semana!

    ResponderExcluir
  7. Adorei !!!!!
    Me encantei !!!!!
    Voltarei sempre!!!!
    Bjinhos !!!!

    ResponderExcluir
  8. Bem vinda ao Femino, Pipa!

    Bendito Leo que nos brinda com tuas palavras.

    Palavras que vão além do dizível e tocam o inexplicável. O amor, ao seu modo, é tomado por elas.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Um texto magnífico trazido pelo Leo, alguém que conheço(çi) e de quem conheço os talentos, pela autora apaixonei-me agora.

    Beijinho e saudades a muitos de vós.

    ResponderExcluir
  10. Imensamente verdadeiro. O amor que transforma o mundo! Beijo ***

    ResponderExcluir